sexta-feira, 28 de maio de 2010

Nova Idéia do abrigo

Após conversar com os professores e
avaliar a viabilidade da proposta anterior, chegamos a uma nova idéia para nosso trabalho de Intervenção.
Como fomos orientados, primeiramente precisávamos de um objetivo mais definido
para o projeto e a partir daí desenvolveríamos as questões técnicas.
Idéia: "ABRIGO NO REFÚGIO"
Objetivo: Criar ambientes onde a pessoa se sinta abrigada não pela idéia de proteção ou segurança por estar em um local fechado ou isolado, mas que, através de um "jogo de sensações" ela busque um abrigo, um refúgio nas artes (como a música, a pintura/desenho e a literatura).
A instalação: Será estruturada por três cubos interligados, cada um destes trabalhará com uma sensação diferente que esteja voltada para essas artes.
Música: Nesta "repartição" haverá pouca iluminação e a pessoa controlará
diferentes músicas e sons por uma espécie
de "mesa de som", trabalhando com sua audição.
Literatura: Neste cubo haverão frases reconhecidas e importantes impressas nas "paredes"
. No chão ficarão livros espalhados, sendo que, em cada um de
les a pessoa acenderá um led (que ficará no seu centro, entre as páginas) ao abri-lo (alusão que a luz faz ao conhecimento e a idéia).
Desenho/Pintura: Nessa parte ainda estamos desenvolvendo novas idéias interativas, mas o objetivo central é deixar que as pessoas desenhem nas "paredes" e relatem suas impressões sobre a instalação.
Obs: Nesse cubo será montado um circuito elétrico/eletrônico que permitirá maior interação com o ambiente.
Agora, a partir desse conceito determinado, nosso grupo irá estudar melhor questões como a utilização dos circuitos, os materiais a serem trabalhados, a disposição e a forma da instalação.
Essas imagens disponíveis na internet foram algumas das que serviram de base para o conceito de nosso trabalho

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Abrigo

Eu e meus colegas (Michelle, Débora e Barbara) trabalhamos com a idéia de abrigo como "refúgio". Já que a proposta do trabalho é elaborar uma intervenção em algum lugar da cidade e que esta, passe a idéia de abrigo, primeiramente discutimos o que mais incomodava cada um em BH. O barulho e a agitação desordenada da cidade foi o principal ponto.

A partir daí procuramos desenvolver nossa idéia em cima de um lugar que pudesse fazer com que a pessoa escapasse dessa bagunça.

Fizemos um desenho inicial da nossa instalação. Em planta, o triângulo preto representa um assento para que a pessoa conseguisse relaxar e assistir a projeções que seriam passadas por um projetor (X amarelo) e seriam projetadas em um telão (faixa preta).

Porém, em conjunto com essas projeções, o usuário poderia ouvir diferentes sons através de um fone de ouvido, ou auto falante, e teria a liberdade de associar diferentes imagens àqueles sons que lhe parecessem mais confortáveis.

As faixas amarelas e marrons e os círculos roxos representam sensores que fariam a interatividade do trabalho: a pessoa caminharia pelos círculos ou então através de um tipo de corrimão (representados pelas faixas) com o toque, acionaria as diversas funções.

Os círculos marrons são dois globos de luz que ficam posicionados ao lado do banco e que também são interativos.

O objetivo da instalação é permitir que a pessoa, ao associar a imagem ao som que lhe parece mais adequado e confortável, alcance esse "refúgio", um abrigo da correria que é imposta pela cidade. Ou seja, dá a oportunidade de definir o que é adequado para cada um.

Vale lembrar que esta é apenas a idéia inicial de nosso trabalho, ainda existem pontos a serem discutidos e desenvolvidos por nosso grupo.





sexta-feira, 19 de março de 2010

Panorama



video
Não sei porque, mas o panorama não está funcionando direito.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Trabalho 1 Photoshop

Neste trabalho, fiz com uma dupla que ainda não conheço muito bem, que é a bárbara, porém tentei ao menos representar as primeiras impressões de que tive dela. Fiz uma representação diferente em seus olhos com o objetivo de mostrar seu olhar profundo e observador, já essa faixa(+-) na cabeça, foi uma maneira de representar suavemente o espirito tranquilo a que ela me passou, além de tentar representar sua grande misteriosidade com diferentes texturas na pele.